Página Principal / A Descoberta do Buda / A descoberta do Buda – Pensamentos

A descoberta do Buda – Pensamentos

Sutra: Domine seus pensamentos.

Osho: Os pensamentos não param dentro da sua cabeça. Observe por alguns minutos e você se surpreenderá: a mente parece louca! Ela pula de um pensamento para o outro sem nenhuma razão. Basta um cachorro começar a latir na vizinhança e sua mente aproveita a deixa. Você se lembra do cachorro que tinha na infância e que o cachorro morreu… e você começa a ficar triste. E, por causa da morte daquele cachorro, você começa a pensar na morte, e na morte da sua mãe, na morte do seu pai….

E você fica com raiva, porque nunca se deu bem com a sua mãe… Havia sempre um conflito… O cachorro ainda está latindo, completamente inconsciente do que fez. E você já está há quilômetros dali!

Qualquer coisa pode disparar um processo em você. Esta é uma espécie de escravidão: você está à mercê de acidentes. Isso não é domínio. E um saniasin, um buscador, tem de ser um mestre. Ele pensa somente se quiser pensar; se ele não quiser, ele simplesmente desliga a mente. Ele sabe como ligá-la e como desligá-la.

Você não sabe como ligá-la, você não sabe como desligá-la – ela funciona sem parar. Começa a funcionar na infância e continua funcionando até você morrer. Setenta anos, oitenta anos, funcionando continuamente – tanto trabalho e, portanto, você não pode esperar nada grandioso vindo dela, porque ela está completamente cansada. Não sobrou muita energia: ela continua vazando por todos os lados. Se você conseguir desligá-la… – eis o que é meditação: a arte de desligar a mente. Se você conseguir desligá-la, ela juntará energia.

Se por algumas horas, todos os dias, você ficar sem a mente, você juntará tanta energia que essa energia o manterá jovem, rejuvenescido, criativo. Essa energia lhe permitirá ver a realidade, a beleza da existência, a alegria da vida, a celebração. Mas, para isso, você precisa de energia.

Despertando: Domine seus pensamentos, domine sua realidade.

O impulso elétrico do coração é sessenta vezes mais forte e seu campo eletromagnético cinco mil vezes maior que o do cérebro, ou seja, pensamento dá a forma, sentimento cria.

Acontece que você não está acostumado a observar seus pensamentos, tudo que você pensa, você sente. Você pensa no trabalho e logo fica nervoso, você se sente nervoso; você pensa na possibilidade de guerra e logo fica com medo, você se sente com medo.

Se ao invés de pensar no trabalho você tivesse pensado em você numa praia paradisíaca degustando sua bebida preferida, muito provavelmente você não se sentiria nervoso. Se ao invés de pensar em guerra você tivesse pensado em você com todos seus amigos em lugar bacana, muito provavelmente você não se sentiria com medo.

Se você não estiver atento o tempo inteiro, se acatar todos os pensamentos que passam pela sua mente sem que exista uma análise prévia, os seus sentimentos, ou seja, a sua realidade, será criada de forma inconsciente.

Então tudo que você precisa fazer é atuar no tempo que existe entre você pensar no trabalho, e começar a sentir-se nervoso. Quando Jesus disse: “Orai e vigiai”, ele não estava se utilizando de uma metáfora, ele estava dizendo a verdade nua e crua.

Então se você quer tomar as rédeas da sua vida, se quer se tornar um cocriador consciente da realidade, terá que implementar um sistema de auditoria interna: nenhum pensamento pode passar sem ser “revistado”.

E um sistema de auditoria interna precisa ser operado de forma idônea e imparcial, ou seja, precisa ser operado por alguém “de fora”, pelo seu “eu” observador. Isso corresponde a dizer que não pode haver tráfico de influência, não pode haver propina, não pode haver qualquer tipo de favorecimento.

O que eu estou querendo dizer é que não importa se o pensamento envolve alguém da sua família, não importa se envolve seu companheiro afetivo sexual, não importa se envolve sua melhor amiga… Todo o pensamento precisa ser revistado e, caso dispare um sentimento negativo, de baixa vibração, precisa ser cancelado.

E não se trata de fugir dos problemas, não se trata de fuga da realidade, se trata de inteligência emocional. Você não irá resolver nenhum problema vibrando sentimentos negativos, qualquer problema só pode ser resolvido através da criatividade e, a criatividade, só pode florescer quando você está vibrando alto.

O que eu quero dizer é que não adianta nada você ficar pensando no trabalho se isso lhe deixa nervoso. Ao emanar nervosismo, mais situações para que você fique nervoso virão e você não irá conseguir enxergar e sanar a raiz do problema que está disparando o seu nervosismo.

Assim como não adianta nada você ficar pensando em uma pessoa incessantemente se isso lhe faz sentir sentimentos de baixas vibrações. Além de plantar esses sentimentos e ter que colhê-los no futuro, você estará sugestionando no campo da pessoa esses pensamentos e sentimentos e, caso a pessoa não esteja orando e vigiando, ela poderá acatá-los e entrará na mesma frequência que você, colaborando para que o problema que existe entre os dois se perpetue.

Acontece que para manter a auditoria interna operante você precisa desprender uma grande quantidade de energia. E é exatamente esse o “X” da questão, as pessoas vivem sem energia. Se todos utilizassem vossas energias no orai e vigiai, se estivessem completamente atentos em relação a qualidade dos seus pensamentos e sentimentos, a matrix simplesmente se dissolveria.

Então é óbvio que o sistema está montado de uma forma que você esgote ao máximo sua energia: trabalhe bastante, fique bastante tempo no trânsito, compre bastante, faça bastante dívida para ter que trabalhar ainda mais para pagá-las, se distraia bastante com todo tipo de bobagem… doe sua energia vital para que o sistema continue funcionado.

Se desde pequenas as crianças ao invés de ouvirem: “Estude em um bom colégio, faça uma boa universidade, tenha um bom trabalho, ganhe bastante dinheiro, constitua família, tenha uma velhice tranquila e descanse em paz”, ouvissem: “Aprenda a dominar seus pensamentos pois eles são a chave para a criação da realidade”, o mundo já teria mudado, o salto já teria ocorrido.

Se todos tivessem a consciência que o pensamento interfere diretamente no sentimento e o sentimento é quem cria a realidade, todos os problemas do planeta seriam resolvidos.

O que eu quero dizer é que quando Jesus multiplicou os pães e os peixes, enquanto as pessoas estavam pensando: “Lascou-se! Temos apenas cinco pães e dois peixes para alimentar uma multidão!”, Jesus pensou: “Eu não sei do que meu povo está falando, eu vejo cestas e mais cestas repletas de pães e peixes!” e pronto, o “milagre” aconteceu.

A mesma coisa quando os doentes eram trazidos para ele os curar, as pessoas diziam: “Jesus, este irmão nasceu cego, poderia interceder por ele?”, na cabeça de Jesus ele pensava: “Cego? Que cego? O que eu vejo na minha frente é um Deus completamente saudável, completamente perfeito” e pronto, mais um milagre acontecia.

É óbvio que Jesus chegou a esse estado de cocriação consciente pois para ele não havia a menor sombra de dúvida de que ele e a Fonte eram Um. Quando Jesus pensou que as cestas estavam cheias de pães e peixes, ele sentiu que as cestas já estavam cheias de pães e peixes, ele não tinha a menor dúvida disso.

Assim como quando ele curava os doentes, ele sentia que a pessoa era perfeita, ele tinha plena convicção que só a saúde existe, que só a perfeição existe, que só Deus existe.

Então quando Buda diz: “Domine seus pensamentos”, ele quer dizer: “Crie sua realidade de forma consciente”.

Busque conhecimento, emita amor, seja luz!

 

  • Augusto Beloto

    “Lascou-se!” Hahahhahahahaha, me rendeu deliciosas risadas! Gratidão!