Página Principal / A Descoberta do Buda / A descoberta do Buda – Poeira na estrada

A descoberta do Buda – Poeira na estrada

Sutra: Faça o que você tem de fazer resolutamente, com todo o coração. O viajante que hesita somente levanta poeira na estrada.

Osho: Buda diz: Faça o que você tem de fazer resolutamente… Mas, por resolução, ele não quer dizer vontade, como costuma ser definido nos dicionários. Buda é obrigado a usar as palavras de vocês, mas ele dá um novo significado às palavras. Por “resolução” ele quer dizer “com um coração resoluto” – não com força de vontade, mas com um coração decidido. E lembre-se: ele enfatiza a palavra “coração”, não “mente”. A força de vontade paz parte da mente. Um coração resoluto é um coração sem problemas, um coração que não está mais dividido, um coração que chegou a um estado de tranquilidade, de silêncio. Eis o que ele chama de “coração resoluto”.

Faça o que tem de fazer resolutamente, com todo o coração. Lembre-se da ênfase no coração. A mente jamais pode ser uma só – por natureza, ela é muitas. E o coração é um – por natureza, ele não pode ser muitos. Você não pode ter muitos corações, mas você pode ter muitas mentes. Por quê? Porque a mente vive na dúvida e o coração vive no amor. A mente vive na dúvida e o coração vive na confiança. O coração sabe confiar; é a confiança que faz dele um. Quando confia, de repente você fica centrado.

Daí o significado de confiança. Não importa se sua confiança é na pessoa certa ou não. Não importa se sua confiança será explorada ou não. Não importa se você será enganado por causa da sua confiança ou não. Há toda a possibilidade de você ser enganado – o mundo é cheio de enganadores. O que importa é que você confiou. É a partir da sua confiança que você se torna íntegro, o que é muito mais importante do que qualquer outra coisa. Não é uma questão de primeiro se certificar se a pessoa é digna de confiança ou não. Como se certificar? E quem vai averiguar?

Vai ser a mente, e a mente só sabe duvidar. Ela duvidará. Ela duvidará mesmo de um homem como Cristo ou Buda. Ela não pode nem ajudar a si mesma.

Assim, lembre-se: confiar não quer dizer que primeiro você tem de averiguar, que primeiro você tem de se certificar, de garantir e, então, confiar. Isso não é confiança, isso de fato é dúvida – como você esgotou as possibilidades de duvidar, daí você confia. Se uma outra possibilidade de dúvida surgir, você duvidará novamente. Confie apesar de todas as dúvidas, apesar do que o homem é ou do que o homem vá fazer. Isso é do coração, vem do amor.

Quando você confia e ama com um coração resoluto, isso traz transformação. Depois disso, você nunca hesita. A hesitação simplesmente o deixa em pedaços.

Dando um salto quântico, sem nenhuma hesitação ou apesar de todas as hesitações, você se torna íntegro. A hesitação desaparece, você se torna um. E tornar-se um significa libertar-se – libertar-se da própria multidão estúpida que existe dentro de você, libertar-se de seus pensamentos e desejos e memórias, libertar-se da própria mente.

Despertando: Independentemente do que você esteja fazendo, de qual seja sua atividade, faça-a por inteiro, esteja presente.

E você só irá fazer algo por inteiro, com todo o coração, se você estiver em estado meditativo. Para fazer algo com todo o coração você precisa estar presente, atento, consciente. Se você está no trabalho, mas com a cabeça em casa, então você não está trabalhando com todo o coração. Se você está com seus filhos, mas com a cabeça no trabalho, então você não estará com seus filhos com todo o coração.

E quando isso acontece você simplesmente não consegue ser feliz. A cabeça está em casa, no seu momento de descanso, em um cenário onde você é feliz, mas você está no trabalho, está em um local onde não gostaria de estar e isso o deixa triste. Assim como você está feliz de estar com seus filhos, mas a partir do momento que o pensamento entra no trabalho, na hora que você lembra dos problemas, você fica preocupado, você fica triste.

E isso corresponde a dizer que para você ser 100% feliz você precisa estar presente, no agora. Enquanto você estiver dividido entre casa e trabalho, passado e futuro, enquanto estiver com um pé aqui e outro lá, o sofrimento será garantido.

Já quando você faz algo em estado meditativo você faz por inteiro, você está ali de corpo e alma. E a partir desse estado pouco importa o que está sendo feito, a atividade em si, o simples fato de você estar em estado meditativo já é garantia de prazer em qualquer ação.

E isso acontece porque quando você está realmente meditando, quando se torna a testemunha, você permite que Deus, o Todo, se manifeste através de você. E a partir desse momento você é agraciado com a sensação do amor incondicional. Então se você é um motorista, você se torna Deus se manifestando através de um motorista, ou seja, você será o motorista perfeito.

E é verdade que serão suas mãos que estarão no volante, mas será Deus quem estará as guiando. É verdade que serão seus olhos que estarão na estrada, mas será Deus quem estará enxergando. Então se você estiver transportando pessoas, você fará de tudo para que elas tenham a melhor viagem da vida delas. Cada curva, cada freada, serão minimamente calculadas para o melhor de todos. O limite de velocidade será respeitado, as zonas de ultrapassagem serão respeitadas, toda sinalização será respeitada, a buzina será utilizada da forma adequada, o celular ou qualquer dispositivo eletrônico não será manuseado durante o percurso, todas as práticas que implicam no melhor para todos serão utilizadas.

E a mesma lógica se aplica para qualquer atividade, não importa o que você esteja fazendo, faça por inteiro, faça consciente, faça como um Buda.

“O viajante que hesita somente levanta poeira na estrada”.

Não viva pela metade, viva com o coração. Desfrute de cada momento, desfrute de cada atividade do seu dia – viva o agora. E se você não ressoa com o que faz, se não está alinhado com seu propósito, busque a mudança, saia da zona de conforto. Mas enquanto a mudança não acontece permaneça presente, atento, faça tudo com todo o coração.

Busque conhecimento, emita amor, seja luz!

 

  • Pedro

    Mais uma grande descoberta do Buda, obrigado Despertando!